> Notícias

Como reduzir o lixo plástico no mundo?


font_add font_delete printer
as qual seria a solução para reduzir a quantidade de outros tipos de lixo, como o plástico? Afinal, esse produto que tem tantas qualidades convenientes também é motivo de preocupação.

as qual seria a solução para reduzir a quantidade de outros tipos de lixo, como o plástico? Afinal, esse produto que tem tantas qualidades convenientes também é motivo de preocupação.

Evitar o uso desse material em excesso é possível. Confira algumas dicas para diminuir o lixo no mundo

 

02/02/2018

Como diminuir a geração de lixo no planeta? Para reduzir o lixo orgânico doméstico já temos a resposta: evitar consumo desnecessário e desperdício e praticar a compostagem. Mas qual seria a solução para reduzir a quantidade de outros tipos de lixo, como o plástico? Afinal, esse produto que tem tantas qualidades convenientes também é motivo de preocupação.

Presente em nosso dia a dia em diversos tipos e formatos, leve, flexível, moldável, barato e muitas vezes reciclável, o plástico tem impactos ambientais que são gerados na produção, no consumo e no descarte.

Esses impactos são causados pela poluição gerada por substâncias indesejáveis emitidas para o ambiente, pelo gasto de energia demandada na produção e distribuição, entre outros.

Durante o consumo, os plásticos contendo bisfenóis vão parar no organismo humano, causando graves danos à saúde. Após o descarte – mesmo que este seja feito corretamente – os plásticos escapam para o ambiente e vão parar no organismo de animais, nos lençóis freáticos, no solo e na atmosfera.

Uma vez no organismo animal, o plástico é nocivo química e fisicamente, causando disfunções hormonais, morte por sufocamento, redução de populações por causa de problemas de reprodução, entre outros danos. Durante o consumo, em contato com os alimentos, alguns componentes do plástico, como os bisfenóis, migram para o organismo humano, após a ingestão de alimentos contaminados, causando abortos, tumores e infertilidade.

Um agravante é que todo plástico utilizado um dia se tornará microplástico. E o microplástico presente no ambiente acaba sendo um concentrador de outras substâncias tóxicas presentes no ambiente, os POPs. O microplástico contaminado pelos POPs potencializa a contaminação por plástico uma vez que, devido ao seu pequeno tamanho, alcança locais impensáveis. Você sabia que o microplástico já está presente na água potável do mundo inteiro, no gelo polar, nos alimentos, na atmosfera, em animais da base da cadeia alimentar e no sal?

É possível zerar o consumo?

Você certamente imagina que o plástico está em muitas coisas, mas já parou para pensar que esse material compõe os fios das roupas, as tintas, os acabamentos dos móveis, os eletrodomésticos, os carros, esfoliantes de pele, resinas dentárias, seringas, bijuterias e esmaltes de unha?

Em termos mais palpáveis, é possível sim, ao menos, diminuir o lixo plástico no mundo ao reduzir o seu consumo. Pelas regras dos três Rs, primeiro devemos reduzir o consumo, em segundo, reutilizar e, por último, reciclar. Então, para saber como evitar o consumo excessivo de plástico, confira algumas dicas:

Elimine itens supérfluos

Você precisa mesmo utilizar canudinhos?

Se você tem algum problema de saúde e precisa usar canudinhos, saiba que há alguns feitos de titânio.

Mas se considera que não é preciso esse item no seu dia a dia, parabéns. Talvez você esteja salvado uma tartaruga desse objeto que é tão perigoso para elas, mesmo quando descartado corretamente.

E que tal aproveitar e trocar sua sacola de plástico do supermercado por uma retornável?

Priorize outros tipos de materiais menos danosos. Prefira embalagens de vidro, papel e papelão. Mas tome cuidado com embalagens de molho, que, apesar de parecerem apenas papelão, têm finas camadas de BOPP, plástico que dificulta a sua reciclagem.

Dê prioridade aos bioplásticos. Conheça o plástico verde, o plástico PLA e o plástico de amido. Mas evite alguns biodegradáveis, como os plásticos oxibiodegradáveis. Confira o porquê na matéria: "Plástico oxibiodegradável: problema ou solução ambiental?"

Pegue leve

Tudo o que você consome é realmente necessário? Toda vez que for comprar algo, repense se vale a pena mesmo. Quanto menos consumo, menor a pegada ambiental.

Cozinhe

Lanches na rua e junk food costumam vir cheios de embalagens descartáveis. Que tal fazer suas compras a granel e cozinhar em casa, evitando a geração de mais lixo? De quebra, sua saúde também agradecerá.

Se você não puder cozinhar, que tal optar por um restaurante com comida servida em pratos de louças, talheres de aço e copos de vidro?

Reduzir, Reutilizar, e Reciclar

Lembre-se que reduzir o consumo, principalmente de descartáveis, vem em primeiro lugar.

Antes de destinar para reciclagem repense se o seu objeto de plástico não pode ser reutilizado. Pratique upcycle, uma maneira de reinventar objetos.

Mas tome cuidado com as garrafinhas de água. Veja aqui o porquê: Descubra os perigos de reutilizar sua garrafinha de água

Repense

Faça um mapa mental do seu consumo de plástico e repense o que você pode fazer para reduzir seu consumo.

Tenha um plano para reduzir o plástico em sua vida. Algumas matérias do Portal eCycle podem te ajudar, como “Prós e contras do plástico para o meio ambiente”, “Conheça os tipos de plástico”, “Plásticos: como se dá a reciclagem e no que se transformam?”.

Descarte corretamente

Já que você consumiu o plástico, lembre-se: se não for reutilizar ou reciclar é preciso descartá-lo corretamente.

Novas atitudes criam novos exemplos. A cada sacola dispensada, você acaba influenciando as pessoas que te acompanham nas compras! Que tal começar a evitar o plástico hoje mesmo?

 

Fonte: Ecycle


Compartilhe




Outras Notícias