> Notícias

Brasil amplia a proteção de áreas marinhas


font_add font_delete printer
O Arquipélago de Trindade e Martim Vaz, no litoral do Espírito Santo, possui uma cordilheira com mais de mil quilômetros de extensão. Foto: Marinha do Brasil/Divulgação

O Arquipélago de Trindade e Martim Vaz, no litoral do Espírito Santo, possui uma cordilheira com mais de mil quilômetros de extensão. Foto: Marinha do Brasil/Divulgação

Duas unidades de conservação serão criadas nos arquipélagos Trindade e Martim Vaz, no Espírito Santo; e São Pedro e São Paulo, em Pernambuco

07/03/2018

O Brasil vai ampliar a proteção de áreas marinhas com a criação de duas unidades de conservação federais, nos estados de Pernambuco e Espírito Santo. A medida foi anunciada nesta segunda-feira (5) pelo ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, e será lançada durante o 8º Fórum Mundial da Água, em Brasília.

A partir da próxima semana, os decretos devem ser assinados pela presidência, criando unidades de conservação federais em dois arquipélagos: Trindade e Martim Vaz, no Espírito Santo; e São Pedro e São Paulo, em Pernambuco.

De acordo com o ministro, 80% das áreas no mundo onde há exploração de pescados enfrentam algum tipo de problema. “Portanto, é importante assegurarmos a proteção não só para as espécies endêmicas, mas também para a vida marinha que tem essas ilhas como um posto de abastecimento vital”, afirmou.

Fórum Mundial

O 8º Fórum Mundial da Água é organizado a cada três anos pelo Conselho Mundial da Água, juntamente com o país e a cidade anfitriã. As sete edições anteriores ocorreram em Marrakesh (Marrocos, 1997), Haia (Holanda, 2000), Quioto (Japão, 2003), Cidade do México (México,2006), Istambul (Turquia, 2009), Marselha (França, 2012) e Gyeongju e Daegu (Coreia do Sul, 2015). Esta é a primeira vez que o evento ocorre no Hemisfério Sul.

No Brasil, o evento é organizado pelo Conselho Mundial da Água, pelo Ministério do Meio Ambiente, representado pela Agência Nacional de Águas (ANA), e pelo governo do Distrito Federal, representado pela Adasa.
 

Fonte: Agência Brasil


Compartilhe




Outras Notícias