Consciência ambiental: 2º Festival de Aves de Porto Seguro acontece na Semana da Mata Atlântica

Evento é gratuito e traz uma ampla programação para pessoas de todas as idades
Bruno Frade - bruno@souecologico.com
Meio Ambiente
Publicado em: 20/05/2019

O Centro Histórico de Porto Seguro foi escolhido para a realização da 2ª edição do Festival de Aves de Porto Seguro, no Sul da Bahia, que acontece entre os dias 30 de maio e 1º de junho. O evento é gratuito e traz uma ampla programação para pessoas de todas as idades. Entre as atividades destacam-se: oficinas, atividades educativas, exposições, contação de história, minicursos, palestras e a mais esperada observação das aves, na qual o público vai acompanhar a fantástica experiência com os animais em meio a Mata Atlântica.

Para coordenadora do evento e analista ambiental da Veracel, Priscilla Sales, “o festival tem o objetivo de sensibilizar sobre a importância da conservação da natureza, usando as aves livres como principal atrativo. É uma forma lúdica de envolver a população local e os turistas que visitam a região para que eles também se tornem defensores dessa causa”, destaca.

O 2º Festival de Aves de Porto Seguro é uma realização da RPPN Estação Veracel, Parque Nacional do Pau Brasil, Refúgio da Vida Silvestre Rio dos Frades. RPPN Rio do Brasil e da Universidades Federal do Sul da Bahia.

Balança-rabo-canela (Glaucis dohrnii). Foto:Jailson Souza
Balança-rabo-canela (Glaucis dohrnii). Foto:Jailson Souza

Serviço:

2º Festival de Aves em Porto Seguro

Data: De 30/05 a 1/06

Quinta e Sexta-feira das 9h às 16h

Sábado das 13h às 16h

Local: Centro Histórico de Porto Seguro

Evento Gratuito

Sobre a Estação Veracel:

A RPPN Estação Veracel tem mais de 6 mil hectares que se estendem pelos municípios de Porto Seguro e Santa Cruz Cabrália. O local é referência de importantes pesquisas sobre o bioma Mata Atlântica e desenvolve programas de educação ambiental para as comunidades da região. Há 20 anos, a Estação Veracel foi reconhecida como Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) e é considerada também sítio do patrimônio mundial natural pela UNESCO.

Tangará-rajado (Machaeropterus regulus). Foto: Jailson Souza
Tangará-rajado (Machaeropterus regulus). Foto: Jailson Souza

Postar comentário