6 atitudes que ajudam a combater o aquecimento global

Bruno Frade - bruno@souecologico.com
Meio Ambiente
Publicado em: 26/08/2019

O aquecimento global tem se tornado um grande vilão para o meio ambiente. Eventos climáticos extremos têm causados colapsos climáticos por várias partes do planeta, como tempestades, secas intensas, alteração nas temperaturas, acendem o sinal de alerta. Recentemente documento divulgado pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas reafirma a necessidade de limitar o aquecimento do planeta em até 1,5ºC em relação ao período pré-industrial para evitarmos uma catástrofe sem retorno.

A professora titular do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo e membro da Rede de Especialistas em Conservação da Natureza, Vera Imperatriz Fonseca, afirma que “estamos chegando em uma etapa da vida na Terra que é preciso passar por grandes mudanças, alterando nossos hábitos e vivendo de modo mais simples. Todos nós, no nosso dia a dia, precisamos gastar menos energia, economizar água, plantar árvores. Não é mais uma decisão apenas governamental, é necessária a participação de todos”.

Vera ainda destaca que “as alterações climáticas também vão causar uma diminuição na pluviosidade em muitos locais, inclusive no Brasil. Isso vai impactar a sobrevivência de espécies de plantas e animais e os benefícios da natureza para os homens (os serviços ecossistêmicos). Agricultura, saúde e as áreas naturais vão sofrer, se cada um de nós não pensar seriamente no nosso papel”, finaliza.

Para evitarmos esse mal, confira seis atitudes simples que podemos colcar em prática no dia a dia:

1. Diminua o consumo de carne

A agropecuária é a principal responsável pela emissão de gases de efeito estufa em nosso país. De acordo com o último relatório do Sistema de Estimativas de Emissões de Gases de Efeito Estufa (SEEG), mais de 70% das emissões totais no Brasil estão ligadas à atividade, considerando o desmatamento para pastagem, adubação, o metano emitido pelo gado e o transporte dos produtos. Uma dieta mais diversificada, com menor consumo de carne vermelha, além de saudável, contribui para redução do impacto no meio ambiente.

2. Não desperdice alimentos

O relatório do Painel Intergovernamental mostra que cerca de um terço de todo o alimento produzido no mundo é jogado fora. Diminuir essa perda traz ganhos para a segurança alimentar e ajuda na redução do efeito estufa, uma vez que, gases são emitidos tanto para a produção e transporte dos alimentos. Outro ponto importante é planejar as compras. Além disso, é importante comprar frutas, legumes e verduras que não estão” tão bonitos” nas prateleiras do mercado, mas que ainda podem ser consumidos sem problemas a saúde.

Foto: Domínio Público
Foto: Domínio Público

3. Prefira produtos locais

Procurar fornecedores perto de casa também é uma ótima opção para praticar a sustentabilidade. Além de ajudar a economia da região, comprar de produtores locais ajuda a diminuir a emissão de CO2 liberado com o transporte dos produtos.

4. Escolha alternativas conscientes para o transporte

Caminhe ou ande de bicicleta! A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda 150 minutos de atividade física leve ou moderada por semana, o que equivale a cerca de 20 minutos de caminhada por dia. Aproveite e queime calorias, reduza a emissão de gases de efeito estufa

Para quem precisa percorrer distâncias maiores, a dica é usar o transporte coletivo alguns dias da semana, adotar a carona solidária, compartilhar deslocamentos por meio de aplicativos e dar preferência a veículos elétricos, híbridos ou mais eficientes, com uso de biocombustíveis.

Foto: Domínio Público
Foto: Domínio Público

5. Consumo consciente

Repensar o consumo excessivo de produtos ajuda a economizar e ainda contribui para um mundo melhor! Que tal comprar roupas em brechós ou trocar peça? Além disso, é possível investir em produtos com mais durabilidade e de melhor qualidade que podem ser usados por um longo período.

6. Políticas públicas

O aquecimento global afeta todas as classes sociais, gêneros e raças, por isso, é importante que o tema seja debatido por meio de políticas públicas, como ações para reduzir o desmatamento, propor novas alternativas de mobilidade urbana e incentivar o uso de energias renováveis. Fiscalize e cobre o comprometimento dos políticos em defesa da saúde de todos!


Postar comentário