Ação nacional de conservação marca o Dia Mundial de Proteção aos Manguezais

Data é celebrada todo ano em 26 de julho
Matheus Muratori - redacao@souecologico.com
Meio Ambiente
Publicado em: 26/07/2019

Para celebrar o Dia Mundial de Proteção aos Manguezais, comemorada em 26 de julho, organizações não governamentais (ONGs), universidades, organizações da sociedade civil de interesse público (OSCIPs), catadores de caranguejo, pescadores, projetos sociais, órgãos públicos, universidades e comunidades ribeirinhas promovem o Limpa Mangue Brasil 2019. As ações estão marcadas para esta sexta-feira (26) e este sábado (27), de 8h às 13h, em todo o país.

Limpa Mangue Brasil é realizado desde 2017 (Foto: Ecomuseu Natural do Mangue)
Limpa Mangue Brasil é realizado desde 2017 (Foto: Divulgação/Ecomuseu Natural do Mangue)

A ideia partiu do Ecomuseu Natural do Mangue, localizado no estuário do Rio Cocó, na cidade de Fortaleza. Ela é realizada pela Rede Nacional dos Manguezais - Renaman. O objetivo é sensibilizar a sociedade para a preservação e recuperação do ecossistema manguezal.

O Limpa Mangue Brasil foi criado em 2017 e, no ano passado, coletou mais de cinco toneladas de resíduos dos manguezais do país. A iniciativa foi pensada justamente pela percepção do problema residual no ecossistema brasileiro.

Rico em matéria orgânica, refúgio natural para reprodução, alimentação e proteção de muitas espécies da fauna e da flora, o manguezal também contribui para sobrevivência de aves, répteis e mamíferos, muitos deles em risco de extinção. Porém, o lixo já é uma realidade em diversos manguezais brasileiros, o que pode prejudicar a biodiversidade, já que estamos falando de uma área de berçário para inúmeras espécies que ali habitam ou passam no período de desova.

Além disso, o manguezal é fundamental para diversas comunidades de pescadores e catadores de mariscos que sobrevivem dos recursos naturais do mar e do próprio ecossistema. A ação de limpeza pretende demonstrar a necessidade de se desenvolver trabalhos de educação ambiental, criando possibilidades para a população transformar conhecimento em novas atitudes.


Postar comentário