Assembleia vai debater aumento de focos de incêndio em Minas

Agostinho Patrus (PV) diz que ALMG vai agir para reforçar defesa do meio ambiente
Da redação* - redacao@souecologico.com
Política Ambiental
Publicado em: 30/08/2019

Em entrevista coletiva, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Agostinho Patrus (PV), confirmou que pediu à Comissão de Meio Ambiente que realize audiência pública para debater o aumento de focos de incêndio em Minas Gerais. O objetivo da audiência, de acordo com ele, será conhecer ações de prevenção e combate às queimadas. Agostinho Patrus disse, ainda, que devem ser convidados para a reunião representantes do Corpo de Bombeiros e do Executivo Estadual.

“Muitas dessas queimadas acontecem na Região Metropolitana de Belo Horizonte, o que traz preocupações não só com a fauna e a flora, mas também com a proximidade das moradias das pessoas. Não podemos deixar ocorrer aqui o que acontece em outros países, como nos Estados Unidos, sobretudo na Califórnia, em que as casas são queimadas”, alertou o presidente do Legislativo.

Incêndio atinge área preservada em Uberlândia, no Triângulo Mineiro - Foto: CBMMG / Reprodução
Incêndio atinge área preservada em Uberlândia, no Triângulo Mineiro - Foto: CBMMG / Reprodução

Número preocupantes. As queimadas às quais Agostinho Patrus se refere foram motivo de alertas do Corpo de Bombeiros e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que atestam o preocupante crescimento desse tipo de ocorrência. Segundo o Inpe, os focos de incêndio no território nacional, neste mês de agosto, superam a média histórica. Só em Minas Gerais, foram 2.919 focos de janeiro até a última segunda-feira (26/08), contra 1.647 no mesmo período do ano passado. Só em agosto foram detectados 1.181 focos.

O Corpo de Bombeiros mineiro também alerta sobre o considerável aumento dos focos neste ano, em comparação com 2018. De janeiro a julho foram 8.928 ocorrências, 2.122 a mais do que no mesmo período do ano passado, um crescimento de 31%. Na RMBH, o crescimento é de 23%, 1.891 focos em 2019 contra 1.535 no ano passado.

* Com informações da ALMG


Postar comentário