Austrália bate, pelo segundo dia seguido, recorde de calor

Informação é do Departamento Meteorológico do maior país da Oceania
Matheus Muratori - redacao@souecologico.com
Clima
Publicado em: 19/12/2019

O maior país da Oceania agoniza por causa das altas temperaturas. A Austrália bateu, pelo segundo dia consecutivo, o recorde do dia mais quente, com temperatura média nacional de 41,9 graus Celsius, informou o Departamento Meteorológico nesta quinta-feira (19).

Nessa quarta-feira (18), já tinha sido batido um recorde com 40,9 graus. Entretanto, a maior temperatura no mês de dezembro foi registrada nesta quinta, quando os termômetros atingiram os 49,8 graus na localidade de Eucla, na Austrália Ocidental.

O recorde absoluto anterior em dezembro tinha sido registrado na cidade de Birdsville, Queensland, em 1972 (49,5 graus).

Sydney (Foto: Domínio público)
Último estado de emergência, em meados de novembro, durou sete dias devido ao fogo; centro de Sydney atingiu máxima de 39 graus (Foto: Domínio público)

A Austrália vive uma onda de calor excepcional, que é particularmente preocupante num país já devastado nos últimos meses por centenas de incêndios florestais. O estado de Nova Gales do Sul, o mais populoso da Austrália, declarou estado de emergência de sete dias por causa dos incêndios.

Cerca de dois mil bombeiros lutam contra as chamas, que ainda estão incontroláveis em algumas áreas, com o apoio de equipes australianas, dos Estados Unidos e do Canadá.

O último estado de emergência, em meados de novembro, durou sete dias devido ao fogo. O centro de Sydney atingiu máxima de 39 graus. Pelo menos seis pessoas morreram devido aos incêndios florestais em Nova Gales do Sul, a região mais duramente atingida por incêndios e seca severa. Desde 1º de julho deste ano, o fogo afetou uma área de 13 mil quilômetros quadrados.

A temporada de incêndios na Austrália varia de acordo com a área e as condições meteorológicas, embora seja geralmente registrada entre os meses de dezembro e março.

Os piores incêndios observados no país nas últimas décadas ocorreram no início de fevereiro de 2009, no estado de Victoria (Sudeste), e deixaram 173 mortos e 414 feridos. A área atingida foi de 4.500 quilômetros quadrados.


Postar comentário