Bebida à base de maçã dispensa refrigeração

Produto desenvolvido pela Embrapa, com lactobacilos vivos, atende consumidores com alergias e intolerâncias a leite e seus derivados
Intolerância Alimentar
Publicado em: 22/02/2019

Pesquisadores da Embrapa Agroindústria de Alimentos (RJ) e da Embrapa Uva e Vinho (RS) desenvolveram uma bebida de maçã com lactobacilos vivos e que não precisa de refrigeração. Até agora, no Brasil, somente alimentos lácteos contêm esse microrganismo benéfico à flora intestinal. O novo produto atende consumidores com alergias e intolerâncias a leite e seus derivados ou pessoas com restrições alimentares.

Produzida com suco integral da fruta e probióticos encapsulados, a nova bebida tem dupla funcionalidade: o suco de maçã é reconhecidamente benéfico à saúde humana, devido aos seus compostos bioativos. Os probióticos, por sua vez, auxiliam no equilíbrio da microbiota intestinal e na prevenção de várias doenças.

No momento, a Embrapa está em busca de parceiros para finalizar o desenvolvimento tecnológico e colocar o produto no mercado. Atualmente, as bebidas com probióticos disponíveis no Brasil são lácteas, fermentadas e têm de ser armazenadas sob refrigeração.

Foto: Domínio Público
Foto: Domínio Público

“O objetivo era produzir uma bebida não láctea e não fermentada com probióticos, que pudesse ser armazenada em temperatura ambiente. Testamos 13 diferentes formulações, usando sucos de duas variedades de maçã (Gala e Fuji), e duas diferentes tecnologias de processamento, até identificar a formulação ideal”, explica Janine Passos, pesquisadora do Laboratório de Microbiologia da Embrapa Agroindústria de Alimentos e líder da pesquisa.

A composição final foi escolhida por causa de suas propriedades, da vida útil prolongada e dos resultados dos testes feitos com consumidores. A base é de suco de maçã integral da cultivar Fuji, utilizando-se o processo de encapsulação de bactérias do gênero Lactobacillus, com pasteurização e enchimento a quente.

Diferenciais do produto

Um dos diferenciais do produto é a sua vida útil de 12 meses, armazenado em temperatura ambiente. As bebidas com probióticos existentes no mercado devem ser conservadas sob refrigeração até 10 °C e apresentam vida útil média de apenas 35 dias.

A pesquisa prossegue agora para testes clínicos destinados a comprovar os benefícios do consumo. A comercialização e a alegação funcional no rótulo do alimento, para serem autorizados pela Agência da Vigilância Sanitária (Anvisa), dependem dessas comprovações científicas.

Os ensaios clínicos necessários para a comprovação do efeito probiótico da bebida de maçã serão feitos pela equipe do Hospital Universitário Pedro Ernesto, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), nos próximos meses.

Fonte: Embrapa


Postar comentário