BH sobe na classificação de cidades que enfrentam o aquecimento global

Capital mineira passou do nível B, em 2018, para o A, em 2019
Matheus Muratori - redacao@souecologico.com
Sustentabilidade
Publicado em: 06/11/2019

Em 2019, Belo Horizonte entrou para o nível mais alto dos municípios preocupados em enfrentar os problemas provenientes do aquecimento global. Segundo o relatório deste ano da Carbon Disclosure Project (CDP) Cities, em parceria com a Local Governments for Sustainability (ICLEI), a capital de Minas Gerais passou da categoria B, em 2018, para A.

“A cidade demonstra melhores práticas em adaptação e mitigação, tem definidas metas ambiciosas e realistas e tem demonstrado progresso para atingir essas metas”. O texto também diz que BH “apresenta planos estratégicos e abrangentes para assegurar que as ações que estão adotando reduzirão os impactos climáticos e a vulnerabilidade dos cidadãos, empresas e organizações instaladas na cidade”.

Bh foi avaliada no ranking do Carbon Disclosure Project (CDP) Cities (Foto: Domínio público)
Bh foi avaliada no ranking do Carbon Disclosure Project (CDP) Cities (Foto: Domínio público)

Além de acompanhar os trabalhos de mais de 800 cidades de todo mundo anualmente, o projeto também estimula as cidades a definirem ações mais ambiciosas para o enfrentamento das mudanças climáticas. Andreia Banhe, gerente do CDP na América Latina, comentou o trabalho.

“O reporte ao CDP proporciona esse exercício de reflexão a partir do relato e, junto ao suporte técnico do ICLEI, apoia as cidades a darem prioridade às ações que irão contribuir para reverter as mudanças climáticas, e ao mesmo tempo gerar prosperidade econômica, social e ambiental”.

Secretário de Meio Ambiente de BH, Mário Werneck celebrou o reconhecimento. “Apesar dos desafios, estamos felizes pelo reconhecimento internacional ao trabalho que estamos realizando para promover a melhoria da qualidade de vida da população de Belo Horizonte e região. Estamos nos tornando uma cidade cada vez mais sustentável e humana”.

A média das notas das cidades da América Latina é C. Já a média global é D. De acordo com o CDP, o objetivo da avaliação e do relatório é comunicar os avanços da cidade internamente ou externamente para obter apoio e fomentar ações climáticas, além de identificar e atuar em lacunas no planejamento climático da cidade e incentivar ações mais ambiciosas no futuro.


Postar comentário