Brasil recebe US$ 96,5 mi do Fundo Verde

Recursos serão investidos em programa de conservação e recuperação da vegetação nativa
Da Redação / Ecológico – redacao@revistaecologico.com.br
Mudanças Climáticas
Publicado em: 07/03/2019

O Brasil vai receber 96,5 milhões de dólares do Fundo Verde para o Clima (Green Climate Fund – GCF, em inglês). Os recursos, segundo o Ministério do Meio Ambiente (MMA), serão aplicados num programa de incentivos a serviços ambientais pela conservação e recuperação da vegetação nativa.

O governo informou que, no primeiro momento, os recursos serão utilizados, majoritariamente, na implementação do Programa Piloto de Incentivo a Serviços Ambientais para a Conservação e Recuperação de Vegetação Nativa, o Floresta+. O programa tem, entre outros objetivos, incentivar a conservação e recuperação da vegetação nativa nas propriedades rurais, nas terras indígenas e em áreas ocupadas por povos e comunidades tradicionais.

O Floresta+ consumirá 80% dos recursos. O restante, conforme o MMA, será aplicado no fortalecimento da implementação da Estratégia Nacional para REDD+.

Fundo canaliza recursos para mitigar mudanças climáticas - Foto: Pixabay/divulgação
Fundo canaliza recursos para mitigar mudanças climáticas - Foto: Pixabay/divulgação

Prevenção e controle

Essa estratégica foca na retribuição financeira a agricultores, indígenas e comunidades tradicionais. Eles são remunerados pelos serviços ambientais de conservação e recuperação da vegetação nativa.

No caso dos agricultores, eles receberão o pagamento diretamente pelas áreas que conservam além do que é exigido pelo Código Florestal (80% da área total de suas propriedades na Amazônia) e pela recuperação da vegetação em áreas de preservação permanente.

Já os indígenas e comunidades tradicionais terão acesso aos recursos financeiros para implementar projetos de seu interesse, em linha com as políticas públicas, nos territórios que eles ocupam.

Saiba mais:

O Fundo Verde para o Clima é uma iniciativa global única para responder às mudanças climáticas, investindo em desenvolvimento de baixo carbono e resiliência climática.

O GCF foi estabelecido por 194 países para limitar ou reduzir as emissões de gases de efeito estufa nos países em desenvolvimento e para ajudar a adaptar as sociedades vulneráveis aos impactos das mudanças climáticas.

O fundo é operado no âmbito do mecanismo financeiro da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC) e também serve ao Acordo de Paris. Ele foi estabelecido em 2010 e hoje conta com contribuições anunciadas de mais de US$10 bilhões, provenientes de 43 países.

(fonte: MMA)


Postar comentário