Câmara fiscalizará ações do Ministério do Meio Ambiente

Motivação da PCF, diz o deputado Nilto Tatto, são os alertas do sistema DETER, do INPE, que apontam para um processo descontrolado de desmatamento
Da Redação / Ecológico - redacao@souecologico.com
Política Ambiental
Publicado em: 24/10/2019

A Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara dos Deputados aprovou nessa quarta-feira (23) uma Proposta de Fiscalização e Controle (PFC) das ações do Ministério do Meio Ambiente e de suas autarquias, como o Ibama e o ICMBio. Os deputados devem fiscalizar as ações de monitoramento e fiscalização do desmatamento realizadas em todos os biomas desde o início do ano, assim como a evolução das queimadas.

A motivação da PCF, diz o deputado Nilto Tatto, são os alertas do sistema DETER, do INPE, que apontam para um processo descontrolado de desmatamento: “O objetivo é entender e poder analisar melhor por que houve o aumento das queimadas e do desmatamento. Essa comissão vai ter a tarefa de entender se o plano anterior que o governo tinha de monitoramento e controle foi desmantelado. Para isso, vai avaliar a estrutura do Executivo, analisar como foi a execução do orçamento neste ano e como ele está previsto para o ano que vem”.

Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Tatto disse à jornalista Giovana Girardi do Estadão que, a depender do resultado, “podemos fazer propostas para melhorar a legislação ou indicar como o Executivo pode melhorar”. No limite, disse Tatto, “se for constatado que houve problemas de responsabilidade no aumento das queimadas e do desmatamento, podemos vir a propor ao Ministério Público uma ação de improbidade administrativa contra os gestores”.

Fonte: Climainfo


Postar comentário