Desmatamento ilegal em Mato Grosso nas propriedades privadas

85% do desmatamento no estado não tinham autorização
Da Redação / Ecológico - redacao@souecologico.com
Meio Ambiente
Publicado em: 12/12/2019

Mato Grosso perdeu quase 1.700 km2 de mata, segundo o PRODES, e quase tudo aconteceu ilegalmente em propriedades privadas. Como para derrubar a mata, o proprietário precisa de autorização do Estado, o Instituto Centro de Vida (ICV) cruzou os dados do PRODES com as autorizações de supressão emitidas pelo poder público.

Eles descobriram que 85% do desmatamento no estado não tinham autorização. Mais da metade do desmatamento aconteceu em propriedades registradas no Cadastro Ambiental Rural (CAR), ou seja, é muito fácil para o governo saber quem é o dono da propriedade, se tiver vontade para fazer valer a lei. Outra descoberta foi que a maior parte do desmatamento aconteceu em grandes propriedades, como mais de 1.500 hectares. “Esses proprietários de terra que estão desmatando sabem que o Estado tem os dados deles, telefone, CPF.

Reprodução/Climainfo
Reprodução/Climainfo

Mais da metade é grande propriedade e 30% são grandes cortes, de mais de 50 hectares. Isso significa que há planejamento por trás, e que eles (os donos) consideram que vale a pena gastar dinheiro com o desmate. Estão apostando que vai mudar a lei”, disse Alice Thuault, analista de política pública do ICV ao Estadão. Este ano houve uma redução de 36% dos autos de infração por crimes ambientais.

Fonte: Climainfo


Postar comentário