Dicas para um carnaval consciente e sustentável

Campanha em redes sociais quer incentivar foliões a reduzirem o impacto em blocos e desfiles de rua
Da Redação / Ecológico – redacao@revistaecologico.com.br
Carnaval
Publicado em: 28/02/2019

Mesmo sendo uma festa com grande potencial de impactar o meio ambiente, o carnaval pode ser sustentável. Essa é a mensagem que o Instituto Akatu quer passar com a campanha que iniciou esta semana nas redes sociais.

Para sensibilizar e mobilizar os foliões, a entidade elegeu quatro dicas. As orientações são ilustradas por personagens, como a Monique, que para não abrir mão do glitter vai confeccionar o material de forma sustentável – com gelatina e sal – ou comprar versões biodegradáveis (Pura Glitter, Loja Caminito, Glitra, Lá do Mato)

Há também o incentivo para reformar a fantasia do ano passado ou pegar algo emprestado com amigos. Além disso, para reduzir o lixo, é possível levar um copo reutilizável para o bloco ou usar folhas secas para confeccionar confetes.

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Bloco da limpeza

Em 2018, somente entre a sexta que antecede o feriado até a terça de carnaval foram geradas mais de 486,5 toneladas de lixo no Rio de Janeiro. E, em São Paulo, no mesmo período, foram 957,9 toneladas de resíduos recolhidos nas ruas e no Sambódromo da cidade.

Em BH, que tem registrado recordes seguidos do número de foliões nas ruas, a expectativa da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) é varrer cerca de três mil toneladas de resíduos. Para tornar o trabalho mais sustentável, serão contratados este ano 130 catadores de cooperativas para catar material reciclável em 12 blocos.


Postar comentário