Estudantes buscam recursos para projeto que reduz contaminação por agrotóxico

Filtro pode ser usado em rios para degradar resíduos tóxicos
Da Redação* / Ecológico - redacao@revistaecologico.com.br
Inovação Ambiental
Publicado em: 18/03/2019

Um grupo de estudantes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) iniciou uma vaquinha para levar uma tecnologia desenvolvida por eles a uma competição que pode viabilizar o projeto. Os recursos serão usados para custear as inscrições no evento e a viagem aos Estados Unidos.

A inovação desenvolvida pela Equipe de Biologia Sintética da UFRGS, que reúne 18 estudantes dos cursos de Biotecnologia, Biologia, Jornalismo, Engenharia Física e Design de Produto, foi batizada de GlyFloat. Trata-se de um filtro-boia com microrganismos programados biologicamente para degradar resíduos de glifosato na água.

O glifosato é um agrotóxico frequentemente utilizado no agronegócio brasileiro e está presente nos rios e lagos do país. Segundo os estudantes, já foram encontradas concentrações desse produto em quantidades até cinco vezes maiores do que em rios europeus.

O protótipo de filtro de águas que a equipe prepara poderia solucionar grande parte desse problema. ‘‘Dentro das nossas pesquisas, a gente descobriu que existe um uso excessivo de defensivos agrícolas como o glifosato na região, e esses defensivos, devido ao mau uso, se acumularam nas nossas águas. Isso tem um enorme impacto na flora e na fauna da região’’, explica a estudante de Biotecnologia Deborah Schafhauser, uma das integrantes da equipe.

Foto: Divulgação / Equipe de Biologia Sintética da UFRGS

Financiamento coletivo

Para prosseguir com o trabalho, o grupo está buscando recursos para participar da edição de 2019 da International Genetically Engineered Machine Competition (iGEM), a maior competição de biologia sintética do mundo. A equipe precisa, até 31 de março, pagar uma taxa de inscrição de 5 mil dólares (aproximadamente 20 mil reais).

Os valores das inscrições ao iGEM vão constituir um fundo que, posteriormente, será utilizado para financiar todos os materiais necessários para a realização dos projetos. A campanha para custear a inscrição da Equipe de Biologia Sintética da UFRGS está aberta até o dia 20 de março.

No Brasil, conforme a Universidade Federal do Rio Grande do Sul, já participaram da competição equipes da Universidade Estadual Paulista (Unesp), da Universidade de São Paulo (USP), da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), da Universidade Federal de São Carlos (Ufscar) e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Saiba mais:

O glifosato é um herbicida de largo espectro. Ele é utilizado na agricultura, na silvicultura, em áreas urbanas e domésticas. Seu uso tem aumentado consideravelmente com o desenvolvimento de variedades de culturas geneticamente modificadas.

O glifosato foi classificado pela Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC), órgão da Organização Mundial da Saúde (OMS), como provável carcinógeno (agente capaz de provocar câncer) em humanos.

(Fonte: Anvisa)

* Com UFRS.


Postar comentário