Filhotes de ave em extinção nascem em criadouro de Minas Gerais

Reprodução de ararinhas-azuis não acontecia no Brasil desde 2014
Matheus Muratori - redacao@souecologico.com
Biodiversidade
Publicado em: 22/05/2019

Um criadouro situado no interior de Minas Gerais conseguiu dar uma esperança à biodiversidade brasileira e mundial. Nos dias 14 e 17 de maio, dois filhotes da ave ararinha-azul, espécie considerada extinta na natureza desde 2000, nasceram no Criadouro Fazenda Cachoeira. Os animais estão sob os cuidados da instituição, responsável pela espécie no Brasil.

Filhotes nasceram em 14 e 17 de maio (Foto: Divulgação/Criadouro Fazenda Cachoeira)
Filhotes nasceram em 14 e 17 de maio (Foto: Divulgação/Criadouro Fazenda Cachoeira)

A ararinha-azul é originária da cidade de Curaçá, no Vale São-Franciscano da Bahia. A espécie teve sua população dizimada, principalmente devido ao tráfico de animais. Atualmente, existem exemplares somente em cativeiro. Apenas 11 estão no Brasil. A Alemanha concentra mais de 90% das ararinhas-azuis existentes no planeta.

A reprodução de ararinhas-azuis não acontecia no Brasil desde outubro de 2014. Desta vez, ela foi realizada por incubação artificial dos ovos. Coincidentemente, a última reprodução em cativeiro feita no Brasil resultou no nascimento da ararinha batizada de Andrea, mãe dos filhotes que nasceram neste mês.

Desde janeiro de 2016, o Criadouro Fazenda Cachoeira cuida das últimas ararinhas (todas nascidas em cativeiro) do Brasil. A instituição tenta formar novos casais e ajuda a salvar e recuperar a espécie, com o objetivo de reintroduzir os filhotes na natureza.

O criadouro foi criado exclusivamente para fins de conservação e não é aberto à visitação.

Ararinhas-azuis são consideradas extintas desde 2000 (Foto: Divulgação/Ministério do Meio Ambiente)
Ararinhas-azuis são consideradas extintas desde 2000 (Foto: Divulgação/Ministério do Meio Ambiente)

Postar comentário