Florianópolis está a um passo de aprovar presença de cães em praia

Projeto visa demarcar espaços para animais acompanharem seus tutores no litoral da capital catarinense
Da Redação / Ecológico - redacao@revistaecologico.com.br
Políticas públicas
Publicado em: 16/04/2019

A cena de um cão correndo livre na areia é recorrente no cinema, mas esta aí algo difícil de ser repetido com tranquilidade fora das telas aqui no Brasil. Muitos municípios, espalhados ao longo da nossa extensa região costeira, têm regras específicas que limitam a presença dos animais na praia. Há previsão, inclusive, de multa para quem descumprir a regra. Uma exceção que pode surgir em breve é Florianópolis.

Os vereadores da capital de Santa Catarina aprovaram, em primeiro turno, um projeto de lei que pretende delimitar uma área específica para que os cães e seus tutores possam aproveitar juntos. A ideia é que isso ocorra sob a vigilância de órgãos de fiscalização da prefeitura.

Nos EUA e na Europa, algumas praias são liberadas para passeio com os animais - Foto: AnnerleyHub/Pixabay
Nos EUA e na Europa, algumas praias são liberadas para passeio com os animais - Foto: AnnerleyHub/Pixabay

O projeto de Florianópolis foi aprovado na primeira votação por unanimidade. A proposição recebeu 19 votos favoráveis no plenário da Câmara Municipal em março. A autora, vereadora Maria da Graça (MDB), defende a atualização na lei para permitir que os animais possam acompanhar seus tutores.

“Esses animais já frequentam a orla, entram na água, os donos levam, mas ficam com medo de agressões. Muita gente deixa de ir à praia porque não pode levar o animalzinho junto, precisamos ter um local específico para eles”, disse a vereadora à Câmara Municipal de Florianópolis.

De acordo com o Legislativo municipal, ela afirmou que o diálogo construído com a prefeitura estabeleceu um plano de ação para efetivar o projeto. A proposta é delimitar um espaço mais restrito como experiência piloto e depois expandir para outras áreas caso a iniciativa conquiste o sucesso esperado.

Requisitos

Para não comprometer a saúde dos banhistas nem dos cães, o projeto prevê que os animais terão de possuir carteirinha de saúde em dia, com todas as vacinas e vermífugos, para evitar a transmissão de doenças. E, claro, é fundamental que os tutores tenham sempre o bom senso e a educação de recolher, se necessário, os dejetos dos animais.


Postar comentário