Fundo de Investimento Florestal sofre redução e perde membros da sociedade civil

Situação foi alterada por meio de Decreto, publicado no Diário Oficial da União na última terça-feira (15)
Matheus Muratori - redacao@souecologico.com
Política Ambiental
Publicado em: 21/10/2019

O Governo Federal reduziu pela metade o número de integrantes do Conselho Consultivo do Fundo Nacional de Desenvolvimento Florestal, que tem como objetivo opinar sobre a destinação dessa verba. A redução cortou integralmente a presença de membros da sociedade civil, como representantes de movimentos sociais, organizações ambientalistas e comunidades tradicionais.

A situação foi alterada por meio de Decreto, publicado no Diário Oficial da União na última terça-feira (15), com as assinaturas do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (PSL), e da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina. O grupo passou de 14 para sete integrantes.

Conselho do Fundo não conta mais com representantes de movimentos sociais, organizações ambientalistas e comunidades tradicionais (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Conselho do Fundo não conta mais com representantes de movimentos sociais, organizações ambientalistas e comunidades tradicionais (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

“Sobraram” no Conselho Consultivo: um do Serviço Florestal Brasileiro (que integra hoje a estrutura do Ministério da Agricultura); um do Ministério da Ciência e Tecnologia; um do Ministério do Meio Ambiente; um da Confederação Nacional da Indústria; um da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Meio Ambiente; um da Confederação Nacional dos Municípios; e um da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura.

O grupo se reunirá duas vezes ao ano e, em caráter extraordinário, poderá se reunir sempre que convocado. O Conselho tem como finalidade fomentar o desenvolvimento de atividades sustentáveis de base florestal no Brasil e promover a inovação tecnológica do setor. Clique aqui para ver o decreto na íntegra.


Postar comentário