Grã-Bretanha declara emergência climática e mira zerar emissão de carbono

Intenção do comitê governamental é de zerar as emissões até 2050
Da Redação / Ecológico - redacao@souecologico.com
Política Ambiental
Publicado em: 03/05/2019

O Parlamento Britânico declarou estado de emergência climática na última quarta-feira (1). A moção foi proposta pelo líder trabalhista Jeremy Corbyn, quem declarou depois do resultado da votação que a casa deu “um imenso passo adiante”.

Divulgação/Parlamento Britânico
Divulgação/Parlamento Britânico

"Não temos tempo a perder. Estamos vivendo uma crise climática que vai sair de controle de forma perigosa a não ser que tomemos medidas rápidas e dramáticas agora", acrescentou Corbyn.

O Ministro do Meio Ambiente, Michael Gove, entende que a situação é emergencial, mas se recusou a apoiar a moção. O estado de emergência era uma das exigências da Extinction Rebellion, movimento de desobediência civil que tem agido em Londres nas últimas semanas.

O Comitê de Mudanças Climáticas, um organismo independente criado para assessorar o governo britânico aconselhou-o a instituir como meta legalmente vinculante zerar as emissões até 2050. O Comitê reconhece o tamanho do desafio e diz que será imprescindível abolir carros fósseis e aquecedores a gás, consumir menos carne, quadruplicar a geração de eletricidade limpa e plantar cerca de 1,5 bilhão de árvores.

O valor estimado destas medidas é de entre 1% e 2% do PIB ao ano. Entretanto, o custo de nada fazer é muito maior. Greg Clark, secretário de negócios, energia e estratégia industrial do governo, também comentou a situação.

"Conservação, preservação e a herança das futuras gerações são um instinto profundo de todos os conservadores. Nossas preocupações tradicionais sobre o ambiente em uma economia próspera não devem ser vistas como uma contradição a isso", explicou.

Fonte: Climainfo


Postar comentário