Índios se tornam acionistas de ferrovia para denunciar empresa

Fiscalização ocorrerá em obras da duplicação da ferrovia Itirapina-Cubatão, em São Paulo
Da Redação / Ecológico - redacao@souecologico.com
Indígenas
Publicado em: 26/04/2019

Indígenas da tribo guarani mbya realizaram uma estratégia pouco comum para combater possíveis más ações de uma empresa que administra a ferrovia Itirapina-Cubatão, em São Paulo. Eles se tornaram acionistas da Rumo Logística, que administra a linha, para denunciar qualquer situação irregular.

Pedro Biava/Comitê Interaldeias
Pedro Biava/Comitê Interaldeias

A ferrovia passa por obras de duplicação. A intenção dos índios é de denunciar atrasos e pendências nas compensações aos danos causados pelas alterações no setor. A operação impacta diretamente sobre 13 aldeias, em cinco terras indígenas.

Para se tornar acionista, Tiago dos Santos comprou cinco notas da empresa, a R$ 20 cada. Conhecida como "ativismo societário", a tática é usada no exterior por fundos que querem ver mudanças na estratégia de empresas ou do conselho de administração.


Postar comentário