Segundo agência, julho de 2019 foi o mês mais quente já registrado

Números batem com outro levantamento, divulgado por um serviço europeu
Matheus Muratori - redacao@souecologico.com
Clima
Publicado em: 16/08/2019

Um estudo da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos Estados Unidos (NOAA) divulgou, nessa quinta-feira (15), que o julho deste ano foi o mês mais quente dos últimos 140 anos. Em 5 de agosto, o Serviço de Mudança Climática Copernicus, da União Europeia, também havia apontado este fato depois de um levantamento.

Pixabay
Estudo é realizado desde 1880 (Foto: Pixabay)

A agência NOAA aferiu que em julho deste ano a média global das temperaturas foi 0,95°C superior à média de todo o século XX, que foi 15,77°C. Os registros da administração oceânica começaram em 1880.

Ainda segundo o relatório, nove dos dez meses de julho mais quentes já registrados foram constatados desde 2005. O calor do último mês ainda reduziu o gelo nos Oceanos Ártico e Antártico consideravelmente.

A camada gélida do Oceano Ártico atingiu uma baixa recorde em julho, ficando 19,8% abaixo da média - superando uma baixa de julho de 2012. Já o gelo marinho médio da Antártica, ficou 4,3% abaixo da média de 1981-2010, atingindo seu menor tamanho para julho nos registros de 41 anos.

Outra questão é que 2019 foi para diversos lugares do mundo, como Austrália, Nova Zelândia e Alasca, o ano com maiores temperaturas. Recordes de temperatura também foram quebrados na Europa.

O relatório ainda ressalta que, entre janeiro e julho deste ano, a temperatura global esteve 0,95 graus acima da média do século passado (que foi de 13,83 graus centígrados), empatando com 2017 como o segundo ano mais quente até o momento (2016 é considerado até hoje o ano mais quente).


Postar comentário