Mapas de áreas de conservação do Brasil são retirados da internet pelo Ministério do Meio Ambiente

Fotos mostram territórios em extinção ou com espécies endêmicas
Da Redação / Ecológico - redacao@souecologico.com.br
Política Ambiental
Publicado em: 29/04/2019

Mapas de áreas prioritárias para conservação da biodiversidade do Brasil foram retirados da internet pelo Ministério do Meio Ambiente. Antes disponíveis no site do ministério, as fotos mostram áreas em extinção ou com espécies endêmicas e que necessitam de proteção.

Divulgação/Ministério do Meio Ambiente
Divulgação/Ministério do Meio Ambiente

Tais demarcações orientam especialistas órgãos como Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Instituto Chico Mendes de Conservação e Biodiversidade (ICMBio), tanto na questão de manejo e uso do solo como até fiscalização. A Mata Atlântica está entre os ecossistemas das áreas prioritárias.

Atualmente, esse bioma ocupa menos de 10% do território brasileiro. A assessoria do Ministério do Meio Ambiente informou que a retirada se deu “pois foi verificada a necessidade de ajustes no mapa das áreas prioritárias para conservação, uso sustentável e repartição de benefícios”. Além disso, o ministério disse que “os ajustes se fizeram necessários, pois havia um sombreamento entre biomas. A decisão de retirar do ar ocorreu para evitar a disseminação de informação equivocada”.

A denominada área sombreada significa uma marcação de um bioma que pertence a outro ecossistema. Entende-se como uma mancha equivocada que está sobreposta no desenho final.

As matérias da equipe do ministro Ricardo Salles que estavam postadas no site sobre essas áreas também foram deletadas. A ausência das imagens dificulta a detecção de qualquer iniciativa equivocada e que prejudique uma área de conservação prioritária.


Postar comentário