Mapeamento inédito dimensiona devastação na Floresta Amazônica

Em 20 anos, bioma perdeu cobertura vegetal correspondente ao território do Equador
Da Redação / Ecológico - redacao@revistaecologico.com.br
Conservação florestal
Publicado em: 26/03/2019

A Amazônica encolheu 29,5 milhões de hectares neste século, o equivalente ao território do Equador. Os dados são de uma nova ferramenta de mapeamento, que permite monitorar mudanças de uso do solo nos nove países que abrigam o bioma e acompanhar as pressões sobre suas florestas.

Batizada MapBiomas Amazônia, a plataforma busca contribuir para o conhecimento e análises da região amazônica de forma integral. O mapeamento inédito incorpora toda a bacia e floresta amazônica, desde os Andes passando pela planície amazônica chegando até as transições com Cerrado e Pantanal.

Os resultados obtidos indicam que, apesar da perda, a região ainda conserva 85% de suas florestas. Nesse mesmo período houve um acréscimo de 41% da área de agropecuária.

Foto: Reprodução / Mapbiomas
Foto: Reprodução / Mapbiomas

Informação mais precisa

As informações contidas na ferramenta de mapeamento são compatíveis e padronizadas para todos os países da região. A novidade destacada pelo Observatório do Clima, que reúne várias entidade ambientais, é a resolução espacial de 30 metros, que permite maior detalhamento e precisão nas análises.

Para Tasso Azevedo, coordenador técnico do Observatório do Clima e coordenador geral do MapBiomas, a “base de dados é inestimável para a compreensão da dinâmica de uso dos recursos naturais na região”. Ele ressaltou ainda que a ferramenta vai contribuir para a modelagem climática e o cálculo de emissões e remoções de gases de efeito estufa por mudança e uso do solo na Amazônia.


Postar comentário