Mata Atlântica Viva combate desmates no Norte de Minas

Na terceira fase da operação, foram lavrados 98 autos de infração ambiental e aplicados R$ 17,4 milhões em multas
Da Redação / redacao@revistaecologico.com.br
Fiscalização Ambiental
Publicado em: 13/06/2019

Realizada pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e órgãos ambientais entre os dias 26 e 31 de maio último, a terceira fase da "Operação Mata Atlântica Viva" comprovou in loco que foram desmatados 2.047 hectares do bioma no Norte de Minas. Os objetivos foram identificar áreas onde os desmates vinham sendo realizados, punir os responsáveis e cobrar a reparação dos danos.

Foto: Nucrim/MPMG
Foto: Nucrim/MPMG

Para realizar a operação, foram utilizados helicóptero, um avião PR-HAC e quatro drones. A equipe que participou da operação contou com representantes do Núcleo de Combate aos Crimes Ambientais do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Defesa do Meio Ambiente (Nucrim/ Caoma), do Núcleo de Geoprocessamento (Nugeo/Caoma), da Central de Apoio Técnico do MPMG (Ceat), da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), do Ibama, da Polícia Militar de Meio Ambiente e do Comando de Aviação do Estado (Comave).

Foram lavrados 98 autos de infração ambiental. A terceira fase da operação foi concentrada nas cidades de Gameleiras, São João do Paraíso, Ninheira, Rio Pardo de Minas, Padre Paraíso e Ponte dos Volantes. De acordo com relatório do Nucrim e do Caoma, órgãos do MPMG, foram aplicados cerca de R$ 17,4 milhões em multas.

O Caoma assumiu a tarefa de sistematizar os resultados das fiscalizações e, na sequência, encaminhar os relatórios, junto com material de apoio, às Promotorias de Justiça das comarcas onde foram identificados os danos ambientais. Ao todo, foram fiscalizados no Norte de Minas 157 polígonos de desmatamento. E apreendidos 10.926m³ de madeira ou lenha, uma motosserra e uma arma de fogo.

Histórico da operação

1ª fase

Propriedades fiscalizadas: 70

Municípios: Águas Vermelhas, Curral de Dentro, Cachoeira de Pajeú, Medina e Santa Cruz de Salinas

Área desmatada: 1.269,786 hectares de remanescentes da Mata Atlântica

Resultado: 48 autos de infração ambiental lavrados e R$ 5 milhões em multas

2ª fase

Municípios: Medina, Águas Vermelhas, Jequitinhonha e Pedra Azul

Área desmatada: 921,91 hectares de Mata Atlântica

Resultado: 44 autos de infração ambiental lavrados e R$ 7,6 milhões em multas

(*) Com informações do MPMG.


Postar comentário