Meio Ambiente será tema do Parlamento Jovem de Minas

Queimadas e rompimento de barragem motivaram escolha para debates
Da redação* - redacao@souecologico.com
Políticas públicas
Publicado em: 20/09/2019

Cento e vinte alunos, representando 94 municípios mineiros, escolheram o tema da próxima edição do Parlamento Jovem de Minas (PJ Minas). Eles decidiram debater no ano que vem “meio ambiente e desenvolvimento sustentável”, as outras possibilidades eram "saúde mental do jovem" e "jovem no mercado de trabalho".

O PJ Minas é um programa de formação política e cidadã criado pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais em 2004 e é realizado por meio da Escola do Legislativo, em parceria com câmaras municipais e escolas públicas e privadas. Para Mayara Gouvea, servidora da Câmara Municipal de São Lourenço, município do Polo Sul 2, o trabalho é essencial, em especial em um momento de “demonização da política”.

“Às vezes, no primeiro convite, os jovens não querem participar, eles veem a política como mácula. Mas, quando se engajam, entendem que política é fazer parte, é construir junto”, disse ela, que atua na coordenação local do trabalho.

Segundo Mayara, os participantes têm melhoras significativas, depois de um ano engajados, na sua capacidade de argumentação, formas de se expressar e na compreensão de que a democracia é feita, também, por eles.

Defesa do meio ambiente. Na escolha do tema de 2020, os jovens falaram das queimadas na Amazônia e em várias regiões de Minas Gerais, e do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Monique Azol defende ações para o futuro - Foto: Guilherme Bergamini
Foto: Guilherme Bergamini / ALMG

Monique Azola (foto), uma das participantes, lembrou que o que se faz com o meio ambiente agora vai refletir diretamente na vida deles no futuro e que, por isso, eles precisam liderar as discussões.

Já João Vitor Rocha, que também se engajou nesse debate, lembrou que outras vidas humanas, especialmente da população indígena, estão em risco ainda mais imediato, já que suas formas de subsistência dependem diretamente da água pura e das árvores. Ele lembrou, ainda, da importância de se defender outras espécies animais e de proteger a biodiversidade do País.

* Com informações da ALMG.


Postar comentário