MPF pede liberação de trem ligando BH a Inhotim

Iniciativa conta com apoio da Comissão Extraordinária Pró-Ferrovias Mineiras, da ALMG
Da Redação - Sou Ecológico - redacao@souecologico.com
Brumadinho
Publicado em: 05/05/2019

O projeto da Associação de Preservação das Tradições e do Patrimônio Cultural de Santa Bárbara (Apito) de utilizar parte da malha ferroviária arrendada à concessionária MRS Logística para instalar uma linha de transporte de passageiros entre BH e o Museu de Inhotim, em Brumadinho, ganhou mais um apoio de peso. O Ministério Público Federal (MPF) recomendou à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) agilizar os processos de liberação da proposta.

A iniciativa já tem o apoio da Comissão Extraordinária Pró-Ferrovias Mineiras, da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. No fim do ano passado, a Comissão já havia recomendado à ANTT a liberação do projeto.

A MRS Logística, concessionária do ramal ferroviário, informou à época que a elaboração de estudos de viabilidade para implantação do trem turístico para Inhotim já estava em andamento. Ainda em dezembro de 2018, a concessionária encaminhou ao Ministério do Turismo carta de anuência permitindo a continuidade do projeto, que há mais de dez anos vem sendo proposto pela Apito.

Trem pode reforçar turismo em Brumadinho - Foto: Gercom Norte
Trem pode reforçar turismo em Brumadinho - Foto: Gercom Norte

"Soma-se a essas iniciativas a existência de vagões de passageiros e de outros bens móveis estacionados no pátio ferroviário da cidade de Santos Dumont. Esse patrimônio carece de destinação e de uso, sob pena de deterioração. Além disso, a desocupação daquele pátio ferroviário é de interesse do Instituto Federal Sudeste, para instalação de suas unidades. Ou seja, temos uma oportunidade única de resolver várias questões de uma só vez, com enormes ganhos para a sociedade", afirmou Fernando Martins, procurador da República e autor da recomendação.

A recomendação também foi encaminhada ao Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (Dnit), órgão responsável pela gerência do patrimônio ferroviário herdado da antiga Rede Ferroviária, para que sejam efetuadas as cessões dos bens móveis, e às concessionárias MRS Logística e VLI/FCA, para a adoção de diversas providências. Entre elas, a disponibilização, pela MRS, de locomotivas e pessoal de campo e a permissão da passagem do trem de passageiros para Brumadinho no trecho sob concessão da Ferrovia Centro-Atlântica (FCA)-VLI Logística, que pertence à Vale.

A Apito terá papel importante no processo: providenciar a restauração, conservação e manutenção do material recebido para a operacionalização da linha, além de concluir o plano de negócios em prazo não superior a 120 dias após a chegada do material rodante a Belo Horizonte.


Postar comentário