Na Alemanha, fontes renováveis geram mais eletricidade que carvão e energia nuclear pela primeira vez

Entretanto, caso pode ser um fato isolado, segundo um especialista
Matheus Muratori - redacao@souecologico.com
Sustentabilidade
Publicado em: 22/07/2019

A Alemanha conseguiu um feito histórico e que vai de encontro à lógica do desenvolvimento sustentável. De janeiro a julho deste ano, as fontes renováveis do país geraram mais eletricidade do que as térmicas a carvão e nucleares juntas. O estudo do Instituto Fraunhofer para Sistemas de Energia Solar foi divulgado na última terça-feira (16).

Segundo o levantamento, as fontes renováveis do país (eólica e solar) geraram mais de 47% da eletricidade. Já o combustível fóssil a base de carvão gerou menos de 30%, enquanto a nuclear 13%. As térmicas a gás e óleo completam a lista, com pouco menos de 10%.

Tabela com os dados do Instituto Fraunhofer para Sistemas de Energia Solar (Foto: Deutsche Welle)
Tabela com os dados do Instituto Fraunhofer para Sistemas de Energia Solar (Foto: Deutsche Welle)

De acordo com a Deutsche Welle, o fato não pode considerado uma tendência para o futuro. Fabian Hein, do grupo de pesquisa Agora Energiewende, afirmou ao periódico que o primeiro semestre de 2019 foi particularmente ventoso, ocasionando no aumento de cerca de 20% da produção de energia eólica em relação ao mesmo período de 2018.

A produção elétrica a partir de painéis solares aumentou 6%. O gás natural em 10%, enquanto a participação da energia nuclear no consumo de eletricidade da Alemanha permaneceu praticamente inalterada.

Por outro lado, o carvão teve redução considerável. A fonte caiu 30% em relação ao primeiro semestre de 2018. Hein afirma que algumas usinas movidas por essa fonte foram tiradas da rede e que ainda não é possível mensurar se isso é um reflexo de mercado ou uma estratégia a longo prazo.

Aerogeradores na Alemanha (Foto: Pixabay)
Aerogeradores na Alemanha (Foto: Pixabay)

Postar comentário