Noruega cancela aporte ao Fundo Amazônia

País se junta à Alemanha no processo de evasão ao programa brasileira
Da Redação / Ecológico - redacao@souecologico.com
Política Ambiental
Publicado em: 16/08/2019

O ministro do Clima e Meio Ambiente da Noruega, Ola Elvestuen, anunciou o cancelamento do repasse de R$ 133 milhões para o Fundo Amazônia por entender que o país está deixando de cumprir a promessa de combater o desmatamento.

Agência Brasil
Agência Brasil

O presidente Bolsonaro e o ministro do meio ambiente, Ricardo Salles, estão se esmerando em atacar diretamente a Alemanha e a Noruega, os dois países doadores do Fundo. Ambos têm acusado a Noruega de caçar baleias e extrair petróleo e, portanto, não ter moral para criticar o Brasil. O presidente chegou a mandar a chanceler Angela Merkel plantar florestas com os recursos que seu governo deixou de doar à Amazônia e sugeriu que o dinheiro da Noruega fosse usado para ajudar a Alemanha a plantar florestas.

A Embaixada da Alemanha publicou um vídeo mostrando seus principais parques florestais e, convidando os interessados a conhecer o que faz para preservar a natureza.

Jamil Chade, em seu blog no UOL, diz que o país caminha para virar um “pária ambiental”. Abriu mão de receber R$ 280 milhões para proteger a Amazônia. “Se o Brasil quer tanto mostrar quem manda na floresta, terá de mostrar ao mundo que ela não será derrubada (…) De pé, a Amazônia promete ser o maior instrumento de barganha diplomática do Brasil no século 21. No chão, como eu já disse, seus troncos aprofundarão a cova onde estará enterrada a reputação do único país com nome de árvore.”

Sobre a gestão do Fundo, criticada pesadamente por Salles, O Globo publicou uma matéria dando conta que o Tribunal de Contas da União ficou muito satisfeito após auditoria no final do ano passado. “A equipe de auditoria concluiu que, de maneira geral, os recursos do Fundo Amazônia estão sendo utilizados de maneira adequada e contribuindo para os objetivos para o qual foi instituído”, diz o relatório do TCU.

Fonte: Climainfo


Postar comentário