Número de joaninhas produzidas por biofábrica de BH chega a 40 mil em 2019

Projeto da Prefeitura de Belo Horizonte foi criado em 2018, por meio da Secretaria de Meio Ambiente
Matheus Muratori - redacao@souecologico.com
Meio Ambiente
Publicado em: 17/01/2020

O número de joaninhas e crisopídeos produzidos pela biofábrica de Belo Horizonte chegou a 40 mil em 2019, conforme levantamento da Prefeitura de BH, realizadora do projeto, criado em 2018. Instalada na Casa Amarela, no Parque das Mangabeiras, Região Centro-Sul da capital mineira, a fábrica funciona como um laboratório em que os pequenos animais são criados com dieta e temperatura controladas.

O número surpreendeu os integrantes da Secretaria de Meio Ambiente. Gerente de ações para sustentabilidade da pasta, Dany Sílvio Amaral comentou a alta produção.

“Tínhamos como meta a produção de 50 mil indivíduos até o fim deste ano, mas em 2019, com a demanda em alta e com todo esforço que fizemos, chegamos a produzir e distribuir cerca de 40 mil insetos. Isso demonstra o sucesso do programa e a garantia de continuar distribuindo insetos para a população usar em seus jardins e pequenas hortas”, disse.

Joaninhas são utilizadas pela prefeitura e também doadas à população (Foto: Divulgação/Prefeitura de Belo Horizonte)
Joaninhas são utilizadas pela prefeitura e também doadas à população (Foto: Divulgação/Prefeitura de Belo Horizonte)

Os insetos são alimentados e colocados para acasalar e os ovos e larvas são cuidados para completar seu ciclo até atingir a fase adulta. Os animais são produzidos para o controle biológico de pragas nas áreas verdes de BH.

Além dessa utilização das joaninhas, uma doação também é feita pela Secretaria de Meio Ambiente, mediante cadastro e disponibilidade de insetos no portal de informações e serviços da prefeitura. Clique aqui para ter acesso.


Postar comentário