Óleo volta a aparecer em praias do Ceará

Material chegou à costa entre a noite do último domingo (29) e a manhã de segunda-feira (30)
Matheus Muratori - redacao@souecologico.com
Meio Ambiente
Publicado em: 02/01/2020

Fragmentos de óleo voltaram a aparecer em algumas praias do Ceará, no Nordeste do Brasil. O Grupo de Acompanhamento e Avaliação (GAA) acredita que o material chegou ao território cearense entre a noite do último domingo (29) e a manhã de segunda-feira (30). O estado não tinha registro do material há dois meses.

De acordo com o GAA, foram encontrados resíduos do material na praia de Caetanos de Cima, no município de Amontada, e na praia de Apiques, localizada em Itapipoca, ambas no litoral Oeste do estado.

"Participam do recolhimento dos vestígios de óleo militares da MB (Marinha do Brasil), membros do Ibama, da Defesa Civil e voluntários, sob coordenação do GAA. Mais militares estão sendo mobilizados para limpeza das áreas não habitadas das praias", informou o grupo.

(Foto: Divulgação/Governo do Ceará)
(Foto: Divulgação/Governo do Ceará)

Segundo o mais recente levantamento do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), divulgado na última sexta-feira (27), o óleo atingiu 980 pontos, em todos os nove estados do Nordeste, além de praias nos estados do Espírito Santo e do Rio de Janeiro, desde o fim de agosto de 2019. O material ainda não tem origem oficialmente conhecida.

Uma pesquisa divulgada pelo jornal Folha de São Paulo em 23 de dezembro, realizada pelo Datafolha, um instituto de pesquisas do Grupo Folha, mostra que a maior parte dos entrevistados entende que o Governo Federal agiu mal diante do óleo no litoral brasileiro. Segundo o levantamento, 42% dos entrevistados acham que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, não souberam lidar com a crise.


Postar comentário