Operação ‘Mata Atlântica em Pé’ aplica multa milionária em Minas Gerais por desmatamento

Na última semana, 94 propriedades mineiras foram vistoriadas pelas autoridades
Matheus Muratori - redacao@souecologico.com
Meio Ambiente
Publicado em: 23/09/2019

A semana passada foi de muito trabalho para Ministérios Públicos, Polícia Militar e órgãos ambientais de 17 estados brasileiros. Na última sexta-feira (20), foi concretizada a operação “Mata Atlântica em Pé”, que buscou a proteção e a recuperação do bioma a partir da identificação das áreas degradadas recentemente e dos responsáveis pelos desmatamentos. O valor das multas aplicadas somente em Minas Gerais chega a R$ 7,2 milhões.

No estado, foram fiscalizadas 94 propriedades e 140 polígonos, em 11 municípios: São João do Paraíso, Ninheira, Curral de Dentro, Águas Vermelhas, Itinga, Medina, Jequitinhonha, Joaíma, Monte Formoso, Novo Cruzeiro e Frei Gaspar.

O Núcleo de Combate aos Crimes Ambientais do Centro de Apoio Operacional de Defesa do Meio Ambiente (Nucrim/Caoma), do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), informou que foram verificados 2.308,06 hectares de desmatamento. Na ação, foram lavrados 84 autos de infração ambiental e aplicadas multas que totalizam R$ 7.201.274,37.

Trabalho é feito com suporte de satélite e atlas (Foto: Divulgação/MPMG)
Trabalho é feito com suporte de satélite e atlas (Foto: Divulgação/MPMG)

Além disso, duas pessoas foram presas em flagrante (supressão de vegetação nativa do Bioma Mata Atlântica - artigo 38-A da Lei Federal 9605/98), e houve apreensões de um caminhão, 8.752,174 metros cúbicos de madeira, e 84 m³ de carvão.

O trabalho foi realizado com suporte de satélite e atlas desenvolvidos pela Fundação SOS Mata Atlântica e pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Entre as metodologias, está a comparação de imagens entre o estado atual dos imóveis e a situação em períodos anteriores.

Além do Nucrim, a equipe que participou da operação contou com representantes do Caoma, do Núcleo de Geoprocessamento (Nugeo/Caoma), da Central de Apoio Técnico do MPMG (Ceat), da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), do Ibama, da Polícia Militar de Meio Ambiente e do Comando de Aviação do Estado (Comave).


Postar comentário