Parques do ICMBio ampliam serviços a visitantes

Unidade de Caparaó, em Minas, está em cronograma de concessões
Da Redação / Ecológico - redacao@revistaecologico.com.br
Meio Ambiente
Publicado em: 22/10/2018

Parques administrados pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) estão se preparando para ampliar os serviços prestados aos visitantes. A medida tem sido executada por meio de processos de concessão que visam apoiar o uso público nas unidades. A primeira licitação se deu no Parque Nacional do Pau Brasil (BA), e a mais recente foi anunciada na última semana, durante a Adventure Sports Fair (Feira de Esportes na Natureza), em São Paulo, para o Parque Nacional dos Veadeiros (GO).

O presidente do ICMBio, Paulo Carneiro, destacou que este será o segundo parque a passar pelo processo, mas que, até o final do ano, a expectativa é lançar cinco editais. No cronograma estão os Parques Nacionais dos Lençóis Maranhenses (MA), de Itatiaia (RJ); da Serra da Bodoquena (MS); e, em Minas, o de Caparaó.

No procedimento para o Parque Nacional dos Veadeiros, caberá à empresa contratada a realização de investimentos estimados em mais R$ 2,2 mi. Entre os serviços licitados estão a operação de controle de acesso à unidade, recepção de visitantes, venda de ingressos, alimentação, loja de conveniência, espaço de campismo das Sete Quedas e transporte interno.

Público e privado

O ICMBio ressalta que essas concessões não se confundem com privatização. Pelas delegações de serviço, as empresas ganham o direito de operar ações de apoio a visitação por um determinado período de tempo e, em contrapartida, assumem compromisso de fazer investimentos nas unidades. Os serviços de gestão, conservação, proteção e pesquisa continuam, de acordo com a entidade, sob o controle administrativo e territorial do governo, assim como o monitoramento do serviço concessionado.

Além de importante para a conservação das unidades, as visitações feitas de forma sustentável fortalecem a economia dos municípios onde os parques estão instalados e do país. No ano passado, o ICMBio contabilizou mais de 10,7 milhões de visitas às unidades de conservação, 2,5 mi a mais que no ano anterior. Um estudo realizado pelo instituto aponta que os visitantes gastaram cerca de R$ 2 bilhões nos municípios de acesso aos parques. A contribuição total desses gastos para a economia nacional foi de cerca de 80 mil empregos, R$ 2,2 bilhões em renda, R$ 3,1 bilhões em valor agregado ao Produto Interno Bruto (PIB) e R$ 8,6 bilhões em vendas.

Foto: Vinícius Mendonça/Banco de Imagens do Ibama


Postar comentário