Parques mineiros: natureza e história são atrativos

Minas Gerais tem quase 100 unidades de conservação, de todas as categorias, distribuídas por diferentes regiões
Férias
Publicado em: 16/01/2019

As férias de verão têm nos parques e monumentos naturais gerenciados pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF) espaços ideais para os amantes da natureza passarem momentos de lazer e conhecerem as riquezas que as reservas ambientais proporcionam.

São cachoeiras, mirantes naturais, grutas, trilhas, passeios de barco, observação de aves e uma série de atividades que podem ser praticadas por pessoas de todas as idades. Atualmente, Minas Gerais tem quase 100 unidades de conservação, de todas as categorias, distribuídas por diferentes regiões, assegurando a conservação de 2 milhões de hectares nos biomas Mata Atlântica, Cerrado e Caatinga.

Uma delas é o Parque Estadual do Sumidouro, localizado em Lagoa Santa e Pedro Leopoldo, na Grande Belo Horizonte. Além das belezas naturais, a direção da unidade criou uma programação especial voltada para os visitantes neste mês de janeiro. Serão realizadas oficinas com materiais recicláveis e sementes, exibição de filmes com temática ambiental e atividades de paleontologia para crianças.

A programação é gratuita e se estenderá de 17 e 20 de janeiro, na Casa Fernão Dias e no Museu Peter Lund. O Parque do Sumidouro também muito procurado para a prática de escalada. Outras informações sobre a programação de férias podem ser obtidas pelo telefone (31) 3689-8592.

Ainda na Grande BH, três outros parques têm estruturas para receber visitantes interessados em passeios na natureza. O primeiro deles é o Parque Estadual da Serra do Rola-Moça que abriga alguns dos mananciais que abastecem a capital.

A Serra do Rola-Moça está localizada em área de transição entre a Mata Atlântica e Cerrado e abriga espécies raras da fauna e da flora. Os mirantes são muito procurados pelos visitantes em busca das belas paisagens.

Na região Norte de BH fica o Parque Estadual Serra Verda. A área conserva um importante remanescente florestal que contribui para o lazer, a cultura, o turismo, a educação ambiental e a melhoria da qualidade de vida da população.

Fechando o trio de parques da Grande BH, em Caeté, a 50 quilômetros de Belo Horizonte, está o Monumento Natural da Serra da Piedade, unidade de conservação estadual mais visitada de Minas.

Grutas

A Rota Peter Lund é uma ótima dica para os apreciadores de história, espeleologia e natureza. Alusiva ao pesquisador dinamarquês Peter Wilhelm Lund (1801-1880), ela se estende pelo Parque Estadual do Sumidouro e pelos Monumentos Naturais Gruta Rei do Mato e Peter Lund.

Já a Gruta Rei do Mato, em Sete Lagoas, é uma das 50 maiores cavernas de Minas, de acordo com a Sociedade Brasileira de Espeleologia. Tem 998 metros de extensão, 220 deles abertos à visitação pública. São quatro salões com pinturas rupestres de aproximadamente 6 mil anos. As formações calcárias também são raras no mundo. Lá, além das pinturas, foram encontradas ferramentas indígenas petrificadas.

Outra atração é a Gruta de Maquiné, localizada em Cordisburgo, terra do escritor Guimarães Rosa (1908-1967). A caverna, de 650 metros de extensão, é composta por sete salões. Um túnel eletrônico leva o visitante a modernos painéis, vídeos e instalações interativas com curiosidades sobre o local. Réplicas de fósseis e de ossadas de animais podem ser encontradas. Em Cordisburgo, também é possível visitar o Museu Casa Guimarães Rosa.

Fonte: Agência Minas


Postar comentário