Política ambiental desaparece no Plano Plurianual 2020-2023

Plano aloca R$ 2,2 bilhões para todas as ações ambientais
Da Redação / Ecológico - redacao@souecologico.com
Meio Ambiente
Publicado em: 04/10/2019

O orçamento do Plano Plurianual 2020-2023 (PPA) apresentado pelo governo, na ponta do lápis, aloca R$ 2,2 bilhões para todas as ações ambientais. A análise feita por Suely Araújo e Fabio Feldmann, no Valor, mostra que, na prática, o governo Bolsonaro está acabando com o ministério do meio ambiente e a política ambiental do país.

Suely e Fábio contam que o PPA define um ‘eixo ambiental’ dotado de quase R$ 140 bilhões para o período, mas com um único tema: agropecuária e meio ambiente. Nele, 98,5% fica com o ministério da agricultura, que deve aplicar R$ 133 bilhões para a pecuária sustentável. O resto fica no esquálido ministério do meio ambiente.

Divulgação/Polícia do Meio Ambiente
Divulgação/Polícia do Meio Ambiente

Eles levantaram outros itens do PPA, como licenciamento ambiental, fiscalização e prevenção de incêndios (os valores seriam cômicos se não fossem trágicos) e concluem que “a realidade será a ausência de política pública no plano federal em temas importantes como o controle da poluição do ar (…), economia circular ou ações direcionadas às áreas órfãs (…) Se o quadro evidenciado na proposta do PPA não for revertido, está definitivamente decretado o desmonte da política ambiental em nível federal.”

Fonte: Climainfo


Postar comentário