Por "convicção", Jair Bolsonaro ataca INPE

Afirmação do atual presidente do Brasil também foi baseada no “sentimento”
Da Redação / Ecológico - redacao@souecologico.com
Política Ambiental
Publicado em: 22/07/2019

Perguntado sobre os indicadores de aumento do desmatamento da Amazônia, Jair Bolsonaro disse: “A questão do (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) INPE, eu tenho a convicção que os dados são mentirosos”. Referindo-se ao diretor do instituto, Ricardo Galvão, acrescentou: “Ele vai ter que vir se explicar aqui em Brasília esses dados aí que passaram pra imprensa do mundo todo, que pelo nosso sentimento não condiz com a verdade. Até parece que ele está à serviço de alguma ONG, que é muito comum”. A base das afirmações de Bolsonaro são sua “convicção” e seu “sentimento”.

Divulgação/Jair Bolsonaro
Divulgação/Jair Bolsonaro

Ricardo Galvão rebateu e disse que a atitude de Bolsonaro foi “pusilânime” e “covarde”, e que ele, como presidente da República “precisa entender que (…) não pode falar em público (…) como se estivesse em uma conversa de botequim”.

A nota em apoio a Galvão e ao INPE divulgada pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) diz que “críticas sem fundamento a uma instituição científica, que atua há cerca de 60 anos e com amplo reconhecimento no país e no exterior, são ofensivas, inaceitáveis e lesivas ao conhecimento científico”.

Segundo a Folha, Bolsonaro não receberá Galvão e escalará para isso seu ministro da ciência ou seu ministro do meio ambiente. Ainda de acordo com o periódico paulista, Bolsonaro enviará um Projeto de Lei ao Congresso para legalizar o garimpo: “O garimpeiro é um cidadão que merece respeito, consideração, e obviamente a gente vai casar a exploração com a questão ambiental e botar um ponto final no mercúrio”.

Fonte: Climainfo


Postar comentário