Veja o resumo da greve climática dos jovens na última sexta-feira

Foram relatadas manifestações em quase duas mil cidades de 133 países
Da Redação / Ecológico - redacao@souecologico.com
Clima
Publicado em: 27/05/2019

Na última sexta-feira (24) aconteceu o segundo grande evento da Fridays for Future, a greve jovem contra a crise climática. Foram relatadas manifestações em quase duas mil cidades de 133 países, envolvendo mais de 300 mil jovens.

Divulgação/Fridays For Future Brasil - Greve Pelo Clima
Divulgação/Fridays For Future Brasil - Greve Pelo Clima

Em São Paulo, um grupo de manifestantes foi recebido por Oswaldo Lucon, coordenador do Fórum Brasileiro de Mudança do Clima e recém indicado pelo ministro Ricardo Salles. “Essa é a primeira reunião do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas”, disse Lucon.

Em seguida, ele adotou o refrão contra o qual os jovens vêm se mobilizando: que as soluções não são simples, que eles deveriam apresentar soluções e que deveriam se preparar para, um dia, ocupar cargos públicos e empresariais para tomar as decisões que podem trazer mudanças.

O movimento global começou em torno da falta de futuro que os jovens enxergam por conta da catástrofe climática.

O site da ONG Engajamundo protocolou uma carta a Bolsonaro na qual se apresentam como “os futuros Ministros e Ministras do Meio Ambiente”.

Na carta, lamentando as oportunidades perdidas nos tempos atuais, os “futuros Ministros” dizem: “Quem dera o senhor tivesse nos dado ouvidos. Tínhamos coisas urgentes a lhe dizer e, naquele momento, ainda havia tempo para agir, e também, para orientar os seus Ministros e tantos outros parlamentares negacionistas, sobre a iminência da crise climática global”.

E terminam lembrando que “o tempo está se esgotando e as nossas possibilidades de evitar que o futuro de onde lhe escrevemos se concretize, também. Aconselhamos que o Sr. Presidente prefira ser lembrado pelas ações que tomou e não por aquelas que poderia ter tomado.

Pelo futuro do Brasil e pela vida acima de tudo! Por nós, por todos, pela Teia da Vida que é a biodiversidade!”, termina a carta.

Fonte: ClimaInfo


Postar comentário