Rio dá início ao plantio de mudas na Floresta dos Atletas

Ato honra compromisso assumido durante a Olimpíada Rio 2016
Da Redação / Ecológico - redacao@souecologico.com
Meio Ambiente
Publicado em: 26/09/2019

A prefeitura do Rio iniciou nessa quarta-feira (25) no Parque Radical, em Deodoro, zona oeste da cidade, o plantio da Floresta dos Atletas, promessa feita durante a Olimpíada Rio 2016.

O espaço vai abrigar 13.725 mudas de 207 espécies da Mata Atlântica e honrar o compromisso assumido ao vivo, anunciado para 3 bilhões de pessoas no planeta. O plantio resgata uma área que foi degradada nas últimas décadas.

O ginasta olímpico Diego Hypólito, que ganhou medalha de prata nas competições de solo de ginástica artística na Olimpíada Rio 2016, participou da cerimônia.

Na cerimônia de abertura da Olimpíada Rio 2016, atletas depositaram, em pequenos tubos, sementes de 207 espécies da Mata Atlântica, representando o número de países que participaram da competição. Esta foi a primeira Olimpíada a ter um compromisso ambiental.

Divulgação/Prefeitura do Rio
Divulgação/Prefeitura do Rio

Três anos depois dos Jogos, a prefeitura do Rio torna possível a promessa sem usar recursos públicos. Para investir os R$ 3 milhões necessários para o plantio das 13.752 mudas na área de cinco hectares em Deodoro, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente utilizou compensações ambientais. Trata-se de mecanismo legal de contrapartida para que empresas, cujas atividades causem impacto ao meio ambiente, compensem os danos plantando árvores em áreas determinadas pela secretaria.

“O que estamos fazendo aqui é parte de um grande esforço. Essas mudas são um tesouro. Três anos se passaram, e as pessoas se perguntavam onde estava a Floresta dos Atletas. Até que a união do Meio Ambiente, do Legado Olímpico, do Exército e da Procuradoria-Geral do Município possibilitou que esse compromisso firmado na Olimpíada fosse cumprido”, disse o prefeito Marcelo Crivella.

Segundo o secretário municipal de Meio Ambiente, Marcelo Queiróz, a Floresta dos Atletas será parte de um amplo programa de reflorestamento que vem sendo planejado. “Estamos honrando o nome da nossa cidade e do nosso país", afirmou.

Para a subsecretária municipal do Legado Olímpíco, Patrícia Amorim, o ato foi uma "maratona. "Mas cruzamos a linha de chegada, tivemos paciência e sabedoria para chegar à melhor solução. Encontramos parceiros com capacidade e generosidade, que priorizaram esse projeto. Esse é um legado ambiental para o Brasil e o mundo”, ressaltou.

Das 207 espécies de Mata Atlântica escolhidas, 42 correm algum risco de extinção e 92 possuem frutos que atraem a fauna e podem ser consumidas.

A primeira fase do plantio da Floresta dos Atletas vai receber 75 espécies, entre elas, mudas de pau-brasil, pau-ferro, jequitibá, aldrago e árvores frutíferas como pitanga, cambucá e grumixama.

Fonte: Agência Brasil


Postar comentário