Urina de foliões vai adubar jardins em Belo Horizonte

Tecnologia será usada para coletar micronutriente e promover desinfecção
Da Redação / Ecológico – redacao@revistaecologico.com.br
Inovação
Publicado em: 19/02/2019

O esforço para que os foliões não usem o espaço público como banheiro é grande. Para minimizar o problema, a alternativa encontrada tem sido o uso dos banheiros químicos. Neste ano, no Carnaval de Belo Horizonte, eles também trarão uma solução ecológica: uma tecnologia capaz de transformar o xixi em adubo.

A solução é fruto do projeto P4Tree (nome que remete, em inglês, ao algo do tipo “xixi para árvore”) que é desenvolvido numa parceria entre a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), por meio da Belotur, e o Departamento de Química da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Primeiros testes foram feitos em 2018 - Foto: Wagner Liberato/Belotur
Primeiros testes foram feitos em 2018 - Foto: Wagner Liberato/Belotur

No passado, a tecnologia foi testada em seis cabinas espalhadas pela cidade. E, de acordo com a PBH, como o resultado foi positivo, para esta edição, o projeto contará com 100 diárias de banheiros químicos preparados com a novidade. Eles estarão dispostos em pontos estratégicos na Avenida Brasil e na Praça Sete.

Reação química

Para fazer a transformação o xixi em fertilizante, é instalado no banheiro um material capaz de absorver o micronutriente fósforo (disponível no formato de fosfato) presente na urina e transformá-lo em adubo. A expectativa é que sejam produzidos 50 kg de fertilizantes a partir da retenção de fósforo da urina.

Após o processo de desinfecção, o material transformado em adubo será aproveitado pela Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica. O material será usado no Jardim Botânico e em jardins e parques da cidade.

Foto: Suziane Fonseca/PBH
Foto: Suziane Fonseca/PBH

Postar comentário