Você conhece o elemento químico paládio?

Palestra gratuita, promovida pela Newton e pelo Museu das Minas e do Metal, marca os 150 anos da Tabela Periódica
Da Redação / Ecológico - redacao@souecologico.com
Educação
Publicado em: 24/10/2019

Em comemoração aos 150 anos da tabela periódica, a Newton, em parceria com o Museu das Minas e do Metal - MM Gerdau, realiza a palestra “150 anos da Tabela Periódica e a contribuição de Minas Gerais para a descoberta do elemento paládio”. A conversa será conduzida pelo professor Luciano Faria, docente no curso de Engenharia Química da Newton Paiva. A palestra é aberta ao público e será neste sábado, 26 de outubro, de 15h às 17h30, no Museu das Minas e do Metal (Praça da Liberdade s/nº). Os interessados podem se inscrever gratuitamente clicando aqui.

Declarado pela Organização das Nações Unidas (ONU) pela Unesco, o ano de 2019 é considerado o Ano internacional da tabela periódica dos elementos químicos. Em 1869, o russo Dimitri Mendeleev organizou os elementos químicos de acordo com massa atômica e suas propriedades.

Minas Gerais ocupa lugar de destaque quando o assunto é descoberta e descrição de novas substâncias. O paládio (Pd), por exemplo, só foi reconhecido como elemento químico a partir do estudo de ligas metálicas naturais, apontadas desde os relatos de bandeirantes que passaram pelo estado.

Doutor em Química, o professor Luciano resgata como a história de Minas Gerais está atrelada à descoberta e ao estudo dos minerais. “No passado, o governo do colonizadores portugueses enxergavam nestes minérios ‘das gerais’ uma enorme alternativa econômica aos exploradores. Outra explicação conhecida é que, nas serras de Minas, abundam diferentes tipos de minerais e eles encerram em si quase todos os elementos químicos da tabela periódica. Um destes elementos químicos, o paládio (Pd), foi descoberto em sua forma nativa, puro, nos caminhos da Estrada Real por onde tropeiros e garimpeiros tentavam buscar fortuna. A amostra foi parar nas mãos de William Hyde Wollaston (1766-1828) que já havia proposto a existência do mineral, mas que só conseguiu provar que estava correto, quando analisou quimicamente o metal brasileiro”, relata.

Ainda de acordo com o pesquisador, atualmente, o paládio se configura como grande promessa tecnológica. “O que mais chama atenção sobre as finalidades desse metal, é que ele pode servir como uma espécie de peneira molecular para gases e deixar passar apenas aqueles que tem um tamanho muito pequeno. Sendo assim, filtros de paládio podem separar gases como oxigênio (O2) e nitrogênio (N2) do gás hidrogênio (H2), que tem moléculas muito pequenas e que tem larga utilização como combustível limpo”, observa Faria.

SERVIÇO

Palestra “Você conhece o elemento químico Paládio?”

Quando: 26 de outubro, sábado, das 15h às 17h30

Onde: Museu das Minas e do Metal – MM Gerdau (Praça da Liberdade s/nº)


Postar comentário